- Porque é que eu estou aqui? - perguntou Adão, num sentido existencial.
- Porque é que não estás com a Eva? - interrogou-o Deus, num sentido literal.
Adão coçou estupidamente a cabeça.
- Não sei. - respondeu.
Deus descaiu os ombros, com desânimo, e disse:
- Adão és um idiota.

Dás-me raiva?

imagem de addicted2cyanide

Odeio-te.
Sem ponto de exclamação.
Não é um ponto que expressa a emoção.
Os sinais da raiva são muitos mais. São a vontade de te sangrar.
Matar.
De te enlaçar as mãos à volta do pescoço, e afundar-te a cabeça na água gelada do poço, até sentir a vida a ir por entre os dedos que não te deixam respirar.
É isso, e mais. Muito mais. Dos crimes horríveis às pequenas coisas risíveis.
Até a mesquinha vontade de sorrir de cada vez que cais.
A raiva é descarnada.
É um monstro sem corpo, feito de veias e mais nada.
O ódio é o vencedor dessa disputa. É aquilo que sobe ao lugar mais alto do pódio quando termina a luta.
É uma batalha sem vencedor. É a dança no fio da navalha, onde cada desequilíbrio é má sorte. É corte. É dor.
Odiar é amar ao contrário.
É uma vida pervertida que sai morta da barriga.
É uma oração infindável que não precisa de contas nem rosário.
É, no fim do dia, a falta de uma voz amiga.
Raiva de verdade é morrer de saudade.
É raiva pelo tempo que passa, como se os dias fossem lobos e nós a caça.
É a mancha de sangue que fica no branco da neve, depois da matança da foca. Às vezes, é o terror que vem pelo escuro. É mortífero e breve. Os dentes do predador obscuro que vai buscar as crias à toca.
Ninguém está em segurança. Não adianta alimentar essa esperança.
Ninguém vive suficientemente alto, nem tão absolutamente lá no fundo.
Não há distância que nos deixe longe disso.
A raiva é um querer bicho.
É um verme que se alimenta de nós. Cresce-nos na voz.
Matar a raiva é calar o que se quer dizer de rancor.
Mas, matá-la mesmo, é deixá-la pensar que venceu e, depois, envenená-la com amor.

15 comentários:

Fada disse...

Wooow...

Safou-te as últimas palavras, já me estava a preparar para te desancar! ;)

Beijinho

(Se sou eu que te dou raiva? Hummm... Se for, olha... "Temos pena!" :p )

TERESA SANTOS disse...

Que final!!
Normal?!

TERESA SANTOS disse...

Fugiste??

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


COMPARTIENDO ILUSION
FA

CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...




ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE ALBATROS GLADIATOR, ACEBO CUMBRES BORRASCOSAS, ENEMIGO A LAS PUERTAS, CACHORRO, FANTASMA DE LA OPERA, BLADE RUUNER Y CHOCOLATE.

José
Ramón...

BrokenAngel disse...

Chibata-me porque vou fazer uma afirmação (se bem que percebo o FAQ... também pode ser FA-Q)

Digamos que adorei o texto... amei o final... E agora vou ler todos os outros posts...

FAQ(er) disse...

Fada, aqui só há raiva nas palavras. :)

--

TERESA, não fugi. Fui só ali. E agora vou ali só mais um bocadinho. :)

--

Jose... :/

--

BrokenAngel, assume a posição da chibatada. Já! :)

Fada disse...

:)

Glad to know you're alive... :)

Beijinhos :)

Carla disse...

a raiva não se alimenta, a raiva não se mata, a raiva não se destrói...a não ser que consigamos matar parte de nós, sem nos sentirmos mutilados!
há uma vez e outra e ainda outra em que a raiva é o ar que respiramos, o filho que trazemos no ventre, as mãos a arrancarem os cabelos que essa mesma raiva embranqueceu em nós.
amemos a raiva, com a raiva de um orgasmo. :)
a descobrir

FAQ(er) disse...

Carla, Carla, Carla...

A raiva, ou fazemos o que quisermos com ela ou ela faz o que quiser connosco. :)

Carla disse...

escolhemos nós...é sempre melhor!

FAQ(er) disse...

Já dizia a minha trisavó (que era uma sábia de 220 anos): "quem muito escolhe... perde demasiado tempo em escolhas."

Carla disse...

escolher nunca é perda de tempo! mesmo quando as escolhas se tornam...fracassos :)

FAQ(er) disse...

É de louvar o teu optimismo. :)

Carla disse...

se assim não for aumentamos o peso da carga que já temos de transportar e afinal um :) custa tão pouco (às vezes)!

FAQ(er) disse...

Às vezes, o mundo inteiro não chega para pagar um sorriso.

Achavam mesmo que eu tinha respostas?

Estão à espera que responda?

FAQed

A minha foto
cada um sabe de si (si, de mim, não de você... você sabe de si, ou seja, cada um sabe de você... vendo bem, todos sabem de si)
Achas que o mundo é uma equação estranha sem fórmula de resolução? Já pensaste enfiar os queixos na droga mas, ah e tal, isso custa os olhos da cara? Já ponderaste (seriamente) vender os olhos da cara para enfiar os queixos na droga? Parece-te que és vítima de mau-olhado frequente e/ou persistente? Já correste tudo quanto é bruxo charlatão e uma catrefada de senhoras que acham que a palma da mão é um bilhete de identidade metafísico? Resumindo... não regulas bem da cabeça?Pois não desesperes! A cura (vá, terapia... não queremos ser demasiado optimistas) para toda essa angústia EXISTE! A comunidade científica mais céptica dirá que é um placebo mas, afinal, o que raio sabem esses! Por fim... tcharan! O caminho para a CURA (terapia, vá): thefaqer[at]gmail[dot]com

Apelo à cidadania.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Nada de roubalheiras literárias, pode ser? (se não puder ser, que as mentes larápias se transformem numa lesma em decomposição... uma ratazana cadavérica também serve... conhecem o termo "esforriqueira"?... bem, isso adequa-se ao estado de matéria em que devem ficar os órgãos internos dos/as prevaricadores/as)