- Porque é que eu estou aqui? - perguntou Adão, num sentido existencial.
- Porque é que não estás com a Eva? - interrogou-o Deus, num sentido literal.
Adão coçou estupidamente a cabeça.
- Não sei. - respondeu.
Deus descaiu os ombros, com desânimo, e disse:
- Adão és um idiota.

E se o chão te oferecer uma flor?

imagem de UnRealLife

Aceita.
Se da pedra surgir vida, não deixes que o destino decida.
Aceita.
Faz desse gesto um romance que começou com um pequeno nada.
Aceita-a do chão. Diz que sim. Antes que, no próximo passo, fique esmagada.
Colhe essa flor. Dá-lhe água e calor. Vais ver. Deixa-a crescer.
Dar-te-á um jardim. E, à sua volta, uma floresta encantada.
Uma vez, aceitei uma flor vinda do ar.
Bastou-me estender a mão para aceitar.
Não parece um esforço impossível, é verdade.
Mas, às vezes, a flor é invisível quando o chão é a crua vaidade.
Algumas flores caem como se ouvissem um não.
É a recusa da cegueira das pessoas que não vêem à primeira.
Não faz mal.
Quando não se vê, não vale.
A flor só está pronta a colher quando os olhos estão prontos para a ver.
Se a flor te falar e disser o teu nome, não te assustes.
É só até o pensamento se acostumar. Depois, o coração faz os ajustes.
Colher uma flor é um gesto de amor.
É um sorriso de cor.
É um beijo de carinho.
É um abraço que deixa de estar sozinho.
Se, um dia, o chão te oferecer uma flor, aceita esse gesto de impossível valor.
Pega-lhe com delicadeza. Respeita-lhe a leveza.
O afecto não é uma causa perdida.
Nem uma ilusão diluída.
O futuro é uma espécie de amor prometido por um adivinho.
Aceita essa flor e leva-a contigo o resto do caminho.
Guarda-a para a vida.

4 comentários:

TERESA SANTOS disse...

Alma aberta, receptividade, sensibilidade = UNIVERSO.

Eli disse...

Parece poesia.

:)

FAQ(er) disse...

TERESA, o universo é mais pequeno do que se pensa; apesar de infinito, cabe-nos na cabeça. :)

--

Eli, tecnicamente, é prosa poética mas isso, tecnicamente, não interessa para nada. As palavras são o que cada um ler nelas. ;)

Fada disse...

E se deixasses a flor sossegadinha, hã?
Quem diz que ela existe para ti e não para ela própria??

Não sabes que colhê-la é matá-la?

Sente-lhe o perfume e tira-lhe uma fotografia com os olhos da alma. Assim, será sempre tua, no conjunto das memórias. :)

Achavam mesmo que eu tinha respostas?

Estão à espera que responda?

FAQed

A minha foto
cada um sabe de si (si, de mim, não de você... você sabe de si, ou seja, cada um sabe de você... vendo bem, todos sabem de si)
Achas que o mundo é uma equação estranha sem fórmula de resolução? Já pensaste enfiar os queixos na droga mas, ah e tal, isso custa os olhos da cara? Já ponderaste (seriamente) vender os olhos da cara para enfiar os queixos na droga? Parece-te que és vítima de mau-olhado frequente e/ou persistente? Já correste tudo quanto é bruxo charlatão e uma catrefada de senhoras que acham que a palma da mão é um bilhete de identidade metafísico? Resumindo... não regulas bem da cabeça?Pois não desesperes! A cura (vá, terapia... não queremos ser demasiado optimistas) para toda essa angústia EXISTE! A comunidade científica mais céptica dirá que é um placebo mas, afinal, o que raio sabem esses! Por fim... tcharan! O caminho para a CURA (terapia, vá): thefaqer[at]gmail[dot]com

Apelo à cidadania.

Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Nada de roubalheiras literárias, pode ser? (se não puder ser, que as mentes larápias se transformem numa lesma em decomposição... uma ratazana cadavérica também serve... conhecem o termo "esforriqueira"?... bem, isso adequa-se ao estado de matéria em que devem ficar os órgãos internos dos/as prevaricadores/as)